Commoning the Smart City

14 de Fevereiro de 2018 - quarta-feira

O painel Commoning the Smart City, da conferência European Association for the Study of Science and Technology 2018, recebe até o dia 14 de fevereiro contribuições críticas abordando as tensões entre tecnologias Smart e Hackable no espaço público e suas relações com o comum.

A narrativa que envolve a noção de Smart City sugere a perspectiva de uma vida melhor nas cidades pela implantação de recursos tecnológicos. Essa visão, no entanto, parte de um pressuposto tecnocrático no qual decisões são tomadas de forma centralizada, de cima para baixo, e têm sérias implicações do ponto de vista da vigilância e do direito à privacidade.

Por outro lado, a Hackable City, constituída geralmente por organizações bottom-up, pode promover um corretivo bem-vindo, mesmo que o potencial dessas iniciativas ainda seja incerto. Pois os projetos no estilo Do It Yourself ao mesmo tempo que podem confrontar a iniciativas da Smart City, ao promover a apropriação de tecnologias e espaços, por vezes não envolvem a participação mais ampla da população e podem refletir as preferências apenas de uma elite e não da maioria.

O EASST será realizado em Lancaster, Reino Unido, entre 25 e 28 de julho.

Mais informações em: https://nomadit.co.uk/easst/easst2018/conferencesuite.php/panels/6199

Comentar

CAPTCHA
This question is for testing whether or not you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
10 + 8 =
Resolva este problema matemático simples e digite o resultado. Por exemplo para 1+3, digite 4.