Ciência comunitária, coletiva e aberta

Por Bia Martins

Uma pessoa pode decidir participar de um projeto de Ciência Cidadã motivada por sua curiosidade: “Eu gostaria de saber mais sobre tal assunto!”.  Ou então por conta de sua preocupação com sua qualidade de vida e a de seu meio ambiente. Aí sim, com certeza, o cientista cidadão poderá contribuir em muito não só na produção de conhecimento, mas especialmente na busca por soluções para os problemas de sua comunidade.

O vídeo Open Source Stories: the Science of Collective Discovery, produzido pela Red Hat, conta um pouco da história de alguns grupos de cidadãos que atuam nessa direção: decidiram tomar em suas próprias mãos a tarefa de monitorar o seu meio ambiente de forma independente e, dessa forma, ajudaram a encaminhar soluções para resolver os problemas detectados.

Um dos casos apresentados é o Public Lab, organização civil norte-americana que produz ferramentas de baixo custo para monitorar o meio ambiente (já falei deles aqui). Outro caso abordado é o Aircasting, sediado no Brooklyn em Nova York, que trabalha com a aferição da poluição do ar. Na mesma região está a UPROSE, entidade voltada para a comunidade latina em SunsetPark. Uma ação conjunta dessas duas organizações conseguiu comprovar a alta poluição causada pelo intenso tráfego local, com sérias consequências para a saúde pública, e, assim, exigir providências das autoridades.

Importante salientar que essas iniciativas utilizam tecnologias abertas, que podem ser reproduzidas livremente por quem tiver interesse, sem nenhum tipo de barreira de propriedade intelectual. 

Clique aqui para mais informações (em inglês) sobre essas iniciativas

Comentar

CAPTCHA
This question is for testing whether or not you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
9 + 6 =
Resolva este problema matemático simples e digite o resultado. Por exemplo para 1+3, digite 4.