Tecnologias livres para a quarentena

Tecnologias livres para a quarentena

Por Bia Martins

Em tempos de pandemia e quarentena, todos devem ficar em casa, mas não necessariamente isolados, seja por conta do teletrabalho, seja para estar em contato com amigos e familiares. Para isso existem diversas tecnologias que facilitam a comunicação remota, ajudando a contornar as dificuldades impostas pelo isolamento social. Porém, essas tecnologias podem trazer também alguns riscos que não devem ser menosprezados. A boa notícia é que possível minimizar esses riscos usando alternativas dentro do conceito de tecnologias livres.

Como já escrevi aqui, as tecnologias livres são muito mais interessantes e apropriadas porque, em primeiro lugar, são desenvolvidas em código aberto, então todos os que sabem ler um código podem ver exatamente como o software funciona, de que forma os dados são tratados, se existe alguma violação de privacidade etc. Em segundo lugar, já como uma derivação do primeiro, são tecnologias produzidas dentro do conceito de autonomia, então prezam pela privacidade dos usuários e pela segurança de seus dados.

Só como ilustração de como existem armadilhas nas aplicações corporativas, a Zoom, a mais famosa plataforma de videochamada que viu seus lucros explodirem desde o início da pandemia, é também a mais problemática, com vários relatos de quebra de segurança e privacidade. Apesar das alegações da empresa de que esses problemas foram solucionados com novos recursos implantados, ainda há dúvidas se efetivamente os dados dos usuários estão protegidos, já que o programa não oferece criptografia de ponta-a-ponta, mas sim criptografia de transporte. Há suspeitas ainda de possível mineração em mensagens e arquivos compartilhados durante as chamadas com o objetivo de alimentar bancos de dados para direcionamento de anúncios. 

Uma alternativa gratuita, desenvolvida em código aberto, com criptografia e configurações avançadas de segurança é o Jitsi. Com ele, é possível abrir e participar de chamadas sem a necessidade de fazer nenhum tipo de registro ou criar contas. As chamadas podem ser feitas do computador, sem necessidade de baixar nada, ou do celular, com o aplicativo, e também é possível instalar o software em um servidor próprio. Como em outros programas de videochamada, pode-se compartilhar a tela do computador para exibição de apresentações e trocar mensagens por chat próprio. 

Com os mesmos recursos, o Jami é outra opção segura que respeita sua privacidade com a vantagem de não usar um servidor para a transmissão. Desenvolvido em software livre com apoio da Free Software Foundation, o programa é totalmente distribuído e peer-to-peer, com a segurança da criptografia ponta-a-ponta. 

Mas a comunicação remota não se restringe a videochamadas, e quem quer garantir a privacidade e a segurança de seus dados deve também utilizar as soluções baseadas em tecnologias livres para outros serviços.

Para isso, a Riseup.net oferece um amplo pacote de ferramentas, que inclui desde e-mail, bate-papo, VPN, listas de discussão, até editor colaborativo de texto em tempo real, wikis e upload de arquivos. Tudo isso, além de gratuito, é baseado em autonomia e comunicação segura. O coletivo, com sede em Seattle e com membros no mundo todo, tem como objetivo apoiar grupos que trabalham por mudanças sociais libertadoras por isso tem grande preocupação em preservar a privacidade dos usuários.

Ainda mais alguns recursos úteis que valem ser conhecidos. O primeiro deles é o Nextcloud, uma nuvem segura para arquivar seus dados sob seu controle com respeito a sua privacidade e com a transparência garantida pelo software desenvolvido em código aberto. O outro é FirefoxSend para o envio de arquivos até 1GB de forma fácil e privativa com criptografia de ponta a ponta e um link que expira automaticamente, para você ter certeza de que seus arquivos não ficarão online para sempre.

E, por último, para completar seus recursos pra quarentena com o espírito livre, indicamos o LibreFlix, uma plataforma de streaming aberta e colaborativa que reúne produções audiovisuais independentes e de livre exibição que fazem pensar.

Cuide-se, fique em casa, com tecnologias livres que facilitam sua conexão e garantem sua segurança e a privacidade de seus dados.

Comentar

CAPTCHA
This question is for testing whether or not you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
16 + 4 =
Resolva este problema matemático simples e digite o resultado. Por exemplo para 1+3, digite 4.