Señoritas Courier

A Señoritas Courier, uma das cooperativas de entregadores criadas como alternativa ao modelo de trabalho precarizado de plataformas como Uber Eats e iFood (já falamos dela aqui), acaba de ganhar um curta-metragem produzido pelo Laboratório de Pesquisa DigiLabour.

Com direção de Caio Castor, o documentário traz depoimentos das bikers que fazem parte do coletivo, composto por mulheres e pessoas LGBTQIA+, contando como estão construindo juntas novos sentidos para mobilidade, sustentabilidade e trabalho em cicloentrega. 

O coletivo existe há quase três anos. Atualmente, tem nove pessoas fixas para fazer as entregas e mais uma pessoa responsável por sua administração e operacionalização. A proposta é que todas se sintam donas e gestoras do serviço, podendo pensar coletivamente os rumos da cooperativa. Nos depoimentos, é vísivel a sensação de pertencimento e de empoderamento por estar fazendo parte de uma iniciativa que busca resgatar a dignidade dos entregadores. 

O documentário é uma das atividades do Observatório do Cooperativismo de Plataforma, projeto DigiLabour financiado pela Fundação Rosa Luxemburgo. Nas palavras de Rafael Grohmann, coordenador do DigiLabour, “Señoritas Courier é um exemplo emergente de que a precarização do trabalho de entregadores pode ser combatida a partir de alternativas que considerem trabalho decente, diversidade e sustentabilidade”. 

Comentar

CAPTCHA
This question is for testing whether or not you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
4 + 2 =
Resolva este problema matemático simples e digite o resultado. Por exemplo para 1+3, digite 4.