Cultura Livre

Convocatória A Colaboradora LABxS

Uma rede colaborativa de artistas e cidadãos, um ecossistema de talentos e habilidades, um espaço físico de inteligência e criação coletiva, uma comunidade para aprender juntos a solucionar os complexos problemas contemporâneos por meio da arte e da cultura. Estas são algumas definições possíveis do projeto A Colaboradora promovido pelo Laboratório Santista (LABxS) que está com chamada pública aberta até o dia 24 de abril.

Dia Internacional contra o DRM

No dia 9 de julho, em todo mundo, serão organizados protestos contra o Digital Rights Management (DRM), tecnologia de controle usada para restringir a cópia de conteúdos digitais, especialmente em CDs e DVDs, mas também em e-books e em lojas de música online como iTunes da Apple. Para a Free Software Foundation, o dispositivo é um dos principais inimigos na luta pela liberdade do usuário de computador, que enfraquece nossa segurança e ataca nossos direitos, pois com a justificativa de proteger direitos autorais, o DRM impede os usos legais, como poder fazer cópias backup de produtos que você comprou ou até mesmo utilizá-lo em diferentes dispositivos de sua propriedade.

Biblioteca do Comum

O Baixa Cultura, em parceria com o Instituto Intersaber, acaba de lançar a Biblioteca do Comum, repositório digital e de livre acesso. A ideia de comum permeia o projeto, tanto nos temas que pretende abarcar –  cultura livre, participação digital, agricultura urbana, ciência cidadã, bens comuns, educação expandida, tecnologias sociais – como em sua forma de gestão.  A proposta é que seja mantida como uma horta urbana, quem cuida dela são os interessados em construir um conhecimento aberto e acessível a todos. Para isso, foi desenvolvida na plataforma de código aberto Omeka, de fácil manuseio por quem quiser se engajar na iniciativa.

#cibercultura livros pra baixar

Em 2010, ainda no meu antigo blog, fiz um post sobre livros de cibercultura pra baixar que até hoje é bastante acessado. Resolvi dar uma revisada e atualizada no conteúdo, pois certamente não faltarão interessados.Fazer a revisão foi bem interessante, pois no meu percurso de pesquisa fui buscando um olhar mais crítico à cibercultura na medida em que me deparei com determinados limites e problemas da bandeira da Cultura Livre.

A produção cultural no paradigma digital

A Ártica, que se autodenomina como centro cultural online, oferece uma série de cursos com o objetivo de ajudar os atores do setor cultural a transitar pelo novo paradigma da cultura digital. Alinhada à cultura livre, defende a ampla circulação do conhecimento, da educação e da cultura.

Os cursos são online e alguns deles podem ser iniciados a qualquer a momento, como o de “Gestión Cultural 2.0” e “Crea tu proyecto web cultural com WordPress”. Mais informações em https://www.articaonline.com/cursos/.

Páginas

Subscrever RSS - Cultura Livre