Redes Livres

CooLab instala infraestrutura de comunicação em Juruti Velho, no Pará

A CooLab – cooperativa laboratório de redes livres – instalou uma rede mesh na região de Juruti Velho, no Pará. A população até então não tinha acesso a rede de celulares ou Internet. Além da implantação da infraestrutura, o projeto tem por objetivo proporcionar uma conectividade responsável, que valorize as tecnologias e conhecimentos já disponíveis no território. A proposta agora é conectar mais comunidades no mesmo modelo.

Marcos Dantas: precisamos de diretrizes estratégicas para regular as grandes plataformas, como Google e Facebook

Na segunda rodada de entrevistas sobre o Comitê Gestor da Internet no Brasil, o professor Marcos Dantas, da Escola de Comunicação da UFRJ, fala das perspectivas de atuação do órgão nos próximos anos. Eleito como representante da Comunidade Científica e Tecnológica para o triênio 2017/2020, o professor alerta para a necessidade de se traçar diretrizes estratégicas a fim de se regular a atuação das grandes plataformas internacionais que controlam a internet, como Google e Facebook, tendo em vista os interesses nacionais.

Flávia Lefèvre Guimarães: o CGI.br tem grandes contribuições a fazer para o desenvolvimento da Internet no Brasil

Temas tão importantes quanto a garantia da neutralidade da rede, o direito à  liberdade da expressão e a expansão da banda larga estão na pauta do Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br), órgão responsável por estabelecer estratégias relacionadas ao uso e desenvolvimento da rede no País. Em entrevista ao Em Rede, Flávia Lefèvre Guimarães, recém-eleita como uma das representantes da sociedade civil para um mandato de três anos, fala sobre as prioridades da atual gestão e a importância da atuação do CGI.br, um organismo multiparticipativo com representação de diversos setores, para a definição de políticas de governança que contemplem uma perspectiva democrática conforme previsto no Marco Civil da Internet.  

Redes Livres – pelo direito à comunicação e contra o vigilantismo

Como alternativa aos grandes provedores de telecomunicação, que estão mais interessados no retorno financeiro rápido, têm crescido por todo o mundo as iniciativas dentro do conceito de redes livres. As vantagens são muitas: administradas com autonomia pelos próprios usuários, elas escapam dos mecanismos de monitoramento presentes nos provedores privados, além de garantir direito à comunicação, a liberdade de expressão e o acesso à cultura e ao conhecimento. 

Páginas

Subscrever RSS - Redes Livres