Capitalismo de Plataforma

Maratona Digilabour de trabalho digital

Quais os desafios e alternativas para enfrentar a plataformização do trabalho? Como imaginar um futuro do trabalho que considere os trabalhos e a reapropriação das tecnologias? Estas são algumas das perguntas que nortearão a Maratona Digilabour de trabalho digital, evento organizado pelo Programa de Pós-Graduação em Ciências da Comunicação da Unisinos, que será realizado de 21 a 23 de setembro.

Cooperativas de entregadores

No mês passado, acompanhamos o Breque dos Apps, com dois dias de paralisação nacional dos entregadores de aplicativo (1º e 25 de julho) que, se não chegaram a parar o serviço no país, ficaram longe de ser fiasco, pois além de causarem atrasos nas entregas, deram  visibilidade para a extrema exploração a que estão submetidos esses trabalhadores, ajudando a desmistificar de vez a imagem da tal Economia do Compartilhamento como uma alternativa de trabalho autônomo. A boa notícia, além claro do surgimento do movimento dos Entregadores Antifascistas, é que também ganharam visibilidade diversas iniciativas de entregadores que estão se autoorganizando para oferecer o serviço diretamente para os consumidores, sem intermediários, podendo assim garantir melhores condições de trabalho e remuneração mais digna.

Quem é o dono do mundo?

No início deste mês de novembro, foi realizado em The New School, em New York, a conferência Who Owns the World? The State of Plataform Cooperativism (algo como: Quem é o dono do mundo? O estado atual do Cooperativismo de Plataforma). À frente do evento, o professor e pesquisador Trebor Scholz, diretor do Institute for the Cooperative Digital Economy, nesta universidade, e autor do livro "Cooperativismo de Plataforma: Contestando a Economia do Compartilhamento Corporativa". O bom é que parte das palestras e debates está disponível on-line (em inglês) para quem quiser se atualizar sobre o estado da arte dessa importante iniciativa que pode representar uma alternativa democrática concreta para o enfrentamento do novo tipo de exploração e precariedade do trabalho do capitalismo de plataforma que vem avançando a passos largos na chamada uberização do trabalho.

Trabalho de Plataforma

Está aberta até 11 de novembro a chamada de artigos da Revista Contracampo, do PPGCOM da UFF, para o dossiê Trabalho de Plataforma. 

Subscrever RSS - Capitalismo de Plataforma