A Peer to Peer Foundation criou uma página para registrar as inúmeras iniciativas pelo mundo todo para combater a COVID-19. O guia traz iniciativas de desenvolvimento de equipamentos médicos pelas comunidades open source e open hardware, iniciativas de base de ajuda mútua e, em um contexto mais amplo, propostas de políticas e reformas para o enfrentamento da epidemia, de um ponto de vista da produção entre pares voltada para comum. 

Acaba de ser lançado o primeiro número da Revista Internet & Sociedade, uma publicação semestral organizada pelo Internet Lab, centro independente de pesquisa em direito, políticas públics e tecnologia sediado na cidade de São Paulo.

O coletivo Intervozes publicou o relatório "Monopólios Digitais: Concentração e Diversidade na Internet", resultado de pesquisa que buscou identificar o grau desses vetores na Internet com foco em discursos e mensagens em aplicativos, sites, páginas de Facebook e canais no Youtube.

O Internet Lab publica anualmente, desde 2016, o relatório "Quem defende seus dados?", uma versão brasileira do "Who has your back?", publicado pela Electronic Frontier Foundation – EFF (EUA). O relatório traz uma avaliação das políticas de privacidade e de proteção de dados das empresas provedoras de conexão à Internet no Brasil, com o objetivo de promover a transparência e a adoção de boas práticas.

O livro não é novo, foi lançado em 2018, mas merece ser destacado pois trata de tema cada vez mais atual: O Comum entre Nós – Da cultura digital à democracia do século XXI, do jornalista e produtor cultural Rodrigo Savazoni. A obra faz parte da excelente coleção Democracia Digital, publicada pelas Edições Sesc São Paulo com curadoria do professor Sergio Amadeu.

Foi lançado em julho e-book Para além das máquinas de adorável graça, do professor e pesquisador Rafael Evangelista, que aborda a cultura hacker, sua história e seus preceitos, e a captura do fluxo informacional pelo capitalismo de vigilância, o que ameaça a própria democracia.

As fake news se tornaram um grande desafio para as democracias, na medida em que sua disseminação criminosa tem conseguido influir em importantes processos eleitorais, inclusive aqui no Brasil, como temos analisado em alguns posts recentes. Diante disso, é louvável a iniciativa do coletivo Intervozes de publicação da cartilha Desinformação: ameaça ao direito à comunicação muito além das fake news, lançada recentemente e disponível aqui para baixar.

Podemos entender as implicações sociais do desenvolvimento das tecnologias do algoritmo um pouco melhor lendo o recém lançado livro do professor e sociólogo Sergio Amadeu da Silveira: "Democracia e os códigos invisíveis: Como os algoritmos estão modulando comportamentos e escolhas políticas", à venda somente como e-book.

A Escola de Ativismo é um coletivo autônomo e apartidário que existe desde 2011 e está presente em diferentes regiões do país. Sua missão é promover processos de aprendizagem e produção de conhecimento voltados ao fortalecimento de grupos ativistas que atuam na defesa da sustentabilidade, dos direitos humanos e da democracia. Em seu site é possível baixar uma série de materiais para ativistas.

Uma leitura imperdível para quem quer compreender mais a fundo os diversos impactos da cultura digital, a newsletter DigiLabour traz entrevistas com pesquisadores internacionais que estudam de diferentes perspectivas as profundas mudanças produzidas pelas redes digitais, especialmente em relação à esfera do trabalho.

Páginas

Aqui você encontra uma curadoria de publicações de periódicos, livros, teses e dissertações, além de sugestões de sites que abordam temas afins. Sugestões são super bem-vindas!