A ComCiência Revista Eletrônica de Jornalismo Científico acaba de lançar o Dossiê Indústria 4.0, com foco nas transformações que estão por vir não só pela crescente automatização das fábricas, mas também pelos avanços das tecnologias de comunicação e da biotecnologia.

Acaba de ser lançado no Brasil, pela editora da Universidade Federal da Bahia, o livro Mimi e Eunice em... Propriedade Intelectual, de Nina Paley, cartunista e ativista da cultura livre.

O website Commons Transition Primer, criado pela P2P Foundation, traz uma série de recursos – entre textos, infográficos, áudios e vídeos –voltados aos estudos e debates a respeito de inúmeras iniciativas que estão sendo criadas em todo mundo baseadas na produção entre pares (P2P) e com vistas a geração de um bem comum (Commons).

Os três números da Revista Facta, publicada pelo Coletivo Gambiologia entre 2012 e 2015, trazem importantes contribuições para o pensamento sobre arte, gambiarra, tecnologia e cultura hacker, tendo como ponto de vista a perspectiva brasileira.  

O ColaBoraBora é uma comunidade emergente, sediada na Espanha, que se reúne em torno de iniciativas socialmente transformadoras a partir do cotidiano, do pequeno, do próximo e do afetivo. Conheça mais aqui. 

Recentemente, eles publicaram um texto abordando as chamadas tecnologias brandas. Seguem alguns trechos para inspirar a leitura:

No livro Of Remixology, Ethics and Aesthetics after Remix, David J. Gunkel  vai além do debate sobre o remix como criatividade ou como apropriação indevida. Em vez disso, apresenta ao leitor a trajetória histórica do fenômeno em três sessões: Premix, Remix e Postmix

A dissertação de mestrado de David Andrés Martínez Houghton , Remezclando la realidad: remix, apropiación y resistencia cultural en el Brasil contemporâneo, explora o conceito de Remix nas práticas artísticas no País. Segundo a pesquisa realizada na Pontificia Universidad Javeriana, em Bogotá, a criação artística brasileira tem se destacado já há várias décadas pela livre apropriação e pelo remix como estratégias criativas.

O website do Institute of Network Cultures traz informação e análise de diversos aspectos da cibercultura. O instituto criado em 2004 por Geert Lovink pesquisa as culturas das redes na interação entre novas formas de media e os usuários dessas novas formas. Suas pesquisas abrangem design, ativismo, arte, filosofia, teoria política e estudos urbanos, não se restringindo apenas aos limites da internet.

Sergio Amadeu, ativista e professor da Universidade Federal do ABC, acaba de lançar o livro Tudo sobre tod@s, Redes digitais, privacidade e venda de dados pessoais, no qual trata do problema cada vez mais crítico da violação do direito à privacidade no ambiente digital por um crescente mercado de dados.

Para conhecer o que vem sendo inventado e experimentado pelo mundo afora com vistas à construção de uma alternativa para as crises econômica, política e ambiental que vivemos nos dias atuais, vale muito a pena ler o blog da P2P Foundation.

Páginas

Aqui você encontra uma curadoria de publicações de periódicos, livros, teses e dissertações, além de sugestões de sites que abordam temas afins. Sugestões são super bem-vindas!