Trebor Scholz, 2017

O livro do artista e professor da The New School, em Nova York, Trebor Scholz acaba de ser lançado no Brasil pela editora Editora Elefante, Autonomia Literária & Fundação Rosa Luxemburgo. Scholz aponta a contradição do modelo de negócio de empresas como Uber e Airbnb, que se utiliza da noção de compartilhamento mas que na verdade extrai lucro de seus chamados “parceiros” sem oferecer quase nada em troca. Leitura obrigatória para se entender os atuais conflitos do capitalismo na era das redes.

Em 2010, ainda no meu antigo blog, fiz um post sobre livros de cibercultura pra baixar que até hoje é bastante acessado. Resolvi dar uma revisada e atualizada no conteúdo, pois certamente não faltarão interessados.Fazer a revisão foi bem interessante, pois no meu percurso de pesquisa fui buscando um olhar mais crítico à cibercultura na medida em que me deparei com determinados limites e problemas da bandeira da Cultura Livre.

Victor  Barcellos, 2016

O tema da Ciência Cidadã vem interessando a diversos estudantes e pesquisadores, mesmo ainda na graduação. O estudante Victor Barcellos defendeu em dezembro sua monografia "Ciência Cidadã nas redes digitais", orientada pelo professor Dr. Massimo Di Felice, na Escola de Comunicações e Artes da USP. 

The Next System Project reúne pesquisadores, teóricos e ativistas em busca de modelos político-econômicos alternativos que possam oferecer perspectivas viáveis e sustentáveis para uma efetiva mudança social. Com foco maior nos Estados Unidos, o projeto também está atento ao pensamento teórico e estratégico e às experiências concretas inovadoras ao redor do mundo que possam apontar caminhos sustentáveis. No website do projeto, várias publicações com contribuições relevantes, como as de Trebor Scholz e David Bollier, entre outros.

O Centro Cultural Online Ártica acaba de lançar sua nova biblioteca com livros e documentos sobre cultura digital, com licenças livres ou abertas e disponíveis para baixar. Em destaque, o livro “Cultura libre de Estado”, de Jaron Rowan, editado pela espanhola Traficantes de Sueños, com reflexões sobre políticas culturais no paradigma da cultura livre. Também no catálogo, várias outras publicações de interesse como “Internet em Código Feminino.

O periódico Journal of Peer Production é dedicado à reflexão sobre as implicações da produção entre pares na sociedade contemporânea com uma visão crítica. É leitura obrigatória para quem se interessa por esse debate. Esta edição em destaque traz vários artigos sobre os movimentos biohacking e open hardware em hackerspaces e outros espaços de projetos Do-It-Yourself na Europa, América e Ásia.

Acesse em http://peerproduction.net/issues/issue-2/

Tags:

Lançado recentemente, o novo livro editado por Gabriella Coleman e outros pesquisadores investiga as relações entre participação e política, vigilância, abertura e estética. 

O site Baixa Cultura traz reflexões bem embasadas sobre cultura livre e (contra) cultura digital. Além de notícias sobre iniciativas nessa área, tem também uma biblioteca de artigos e livros sobre o tema e uma bela coleção de vídeos, muitos deles com legendas em português produzidas pelo grupo.

Miguel Said Vieira, 2014

Nos tempos atuais, quando muito da cultura do compartilhamento e da economia colaborativa vai sendo apropriado por grandes empresas, como o Facebook por exemplo, é fundamental pensar criticamente sobre bens comuns e mercantilização. Nesse sentido, a tese do Miguel Said Vieira traz uma contribuição de peso, com sólido embasamento teórico e estudos de caso bem desenhados.

Beatriz Cintra Martins, 2014.

As atuais publicações eletrônicas podem ser produzidas por uma multidão de pessoas, dispersas pelos mais diversos cantos do planeta. Mais que isso, em muitos casos, seu processo criativo conta com a participação de robôs e algoritmos. Este livro busca iluminar esse fenômeno recente através da perspectiva histórica.

Páginas

Aqui você encontra uma curadoria de publicações de periódicos, livros, teses e dissertações, além de sugestões de sites que abordam temas afins. Sugestões são super bem-vindas!