Ciência Cidadã

Revista Pimentalab

É isso o futuro? Este é o título provocador do primeiro número da Revista do PimentaLab - Laboratório de Tecnologia, Política e Conhecimento da UNIFESP, lançada recentemente. A publicação, coordenada pelo professor Henrique Parra, traz alguns ensaios que tratam de temas prementes para os tempos de crise sanitária e política em que vivemos, combinados com visadas tecnopolíticas, como é o caso do texto “Neoextrativismo, guerra de mundos e hegemonia cibernética: como nos tornamos um laboratório pandêmico?, de Alana Moraes.

Silo Escola

A Silo – Arte e Latitude Real lançou campanha de crowdfunding na Benfeitoria para arrecadar fundos a fim de transformar um antigo cassino no meio da floresta na Silo Escola, uma escola rural, livre e transdisciplinar de arte, ciências e tecnologia. 

MediaLab-Prado ameaçado

Com vinte anos de atuação, o MediaLab-Prado está correndo risco. A prefeitura de Madri determinou sua mudança para uma sede menor, o que não só afetará o alcance de suas atividades como traz preocupações sobre a possibilidade de seu esvaziamento como um polo de pesquisa acadêmica e cidadã.

Ciência Aberta, olhares de Portugal, Espanha e Brasil

​Acaba de ser lançado o e-book "Sob da lente da Ciência Aberta, olhares de Portugal, Espanha e Brasil", editado pela Universidade de Coimbra. A publicação aborda uma série de temas desse campo, como as políticas de Ciência Aberta na Europa, os modelos tradicionais e novos de validação do conhecimento, experiências de dados abertos, Ciência Aberta e direitos autorais, entre outros.

3ed. Laboratório de Emergência

A 3ª edição do Laboratório de Emergência COVID-19, com o tema Inflexões: Estratégias e Novas Narrativas, chegou ao final com o desenvolvimento de 16 projetos bem diversos, todos documentados e com licenças livres. Realizado totalmente on-line e de forma colaborativa, o lab teve duas chamadas, uma para projetos e outra para colaboradores, com foco sobretudo nas periferias rurais e urbanas. Sua proposta é fomentar o encontro de diferentes culturas, saberes e gerações para promover o diálogo entre os conhecimentos populares, a ciência e as novas tecnologias.

Makers e hackers no combate à pandemia

Makerspaces e hackerspaces têm tido atuação importante no enfrentamento cidadão da pandemia, especialmente na produção dos Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) para distribuição a profissionais de saúde. Esses espaços são também adeptos e propagadores das tecnologias abertas que têm papel estratégico para a inovação, ainda mais em momentos de crise como agora. Para conversar sobre esses temas, a plataforma Segura a Onda, com apoio do Instituto Procomum, promoveu na última sexta-feira, 26 de junho, a live Makers e hackers no combate à pandemia, com os convidados Nano Gennari, do Calango Hacker Clube de Brasília, Guima San, do GypsyLab, e Edgar Andrade, do FabLab Recife e do Canal Maker, com mediação de Bia Martins e Luis Eduardo Tavares, ambos do Segura a Onda.

2ed. Lab de Emergência

A segunda edição do Lab de Emergência – Reconfigurando o futuro foi realizada de 15 a 21 de junho, por iniciativa da Silo Arte e Latitude Rural junto ao Instituto ProComum, com o apoio da Artigo19 e Digital Ocean e em parceria com Amerek, Bela Baderna, Careables, Casa Criatura, Lab Coco, Datalabe, Coletivo Etinerancias, Frena la Curva, Gambiologia, Gênero e Número, Horta Inteligente, Instituto Elos, Instituto Update,MediaLab.UFRJ, Mulheres do Futuro, Museu da Mantiqueira, No-Budget Science, Olabi, Pretalab, Redes da Maré, Segura a Onda, Think Olga e A Tramadora. Desta vez foram selecionados 16 projetos que envolveram 235 participantes, entre proponentes, colaboradores, mentores e mediadores. A proposta do Lab é promover um diálogo entre diferentes saberes: os conhecimentos populares, a ciência e as novas tecnologias. E também proporcionar o encontro de públicos diversos, especialmente o de periferias urbanas e rurais, e diferentes gerações.

LAB de Emergência - primeiros resultados

Confira os resultados da primeira edição do LAB de Emergência COVID-19, realizado recentemente, que terá em breve nova chamada.

O comum e o conhecimento

A disseminação da ética hacker junto ao advento das novas tecnologias da informação e da comunicação permitiu a produção livre e colaborativa de conhecimento em níveis jamais vistos anteriormente. Entretanto, o poder econômico logo tratou de aperfeiçoar os mecanismos de propriedade intelectual de forma a se apropriar e extrair lucro dessa nova produção em rede. A perspectiva de Michel Foucault (2014) inovou as abordagens sobre o poder. Para o filósofo francês, onde há poder, há também resistência; e a melhor forma de compreendê-lo é partindo justamente da análise dessas formas de resistência. Então, junto a esses novos cercamentos, houve uma crescente demanda pela abertura dos processos de produção e circulação de conhecimento, manifesta em movimentos heterogêneos e descentralizados, de forma orgânica e em rede.

Manual de Capacitação sobre Ciência Aberta

Em fevereiro de 2018, um grupo de 14 autores se reuniram na Biblioteca Nacional Alemã de Ciência e Tecnologia, em Hannover, para escrever um manual aberto e vivo de capacitação sobre Ciência Aberta. Recentemente o Manual foi traduzido para o espanhol pela Comissão Econômica para a América Latina e Caribe (CEPAL). 

Páginas

Subscrever RSS - Ciência Cidadã