Ciência Cidadã

Declaração do Panamá sobre Ciência Aberta

Por iniciativa da Fundación Karisma, do Centro de Internet y Sociedad de la Universidad del Rosario (ISUR) e do Sistema de Información para la Biodiversidad (SiB Colombia), um grupo de acadêmicos, ativistas e praticantes de ciência aberta na América Latina e Caribe elaborou o documento vivo Declaração do Panamá sobre Ciência Aberta, tendo em vista a definição de políticas públicas sobre o tema para a região.

Ciência comunitária, coletiva e aberta

Uma pessoa pode decidir participar de um projeto de Ciência Cidadã motivada por sua curiosidade: “Eu gostaria de saber mais sobre tal assunto!”.  Ou então por conta de sua preocupação com sua qualidade de vida e a de seu meio ambiente. Aí sim, com certeza, o cientista cidadão poderá contribuir em muito não só na produção de conhecimento, mas especialmente na busca por soluções para os problemas de sua comunidade. O vídeo Open Source Stories: the Science of Collective Discovery conta um pouco da história de alguns grupos de cidadãos que atuam nessa direção: decidiram tomar em suas próprias mãos a tarefa de monitorar o seu meio ambiente de forma independente e, dessa forma, ajudaram a encaminhar soluções para resolver os problemas detectados.

Em que medida a Ciência Cidadã contribui para transformar a sociedade?

As iniciativas de Ciência Cidadã contribuem para transformar a sociedade ou apenas promovem maior participação dos cidadãos na cadeia de produção de conhecimento sem abalar as estruturas vigentes? Esta foi a questão que permeou os debates na Sessão Temática  “Producción de datos científicos dentro y fuera de los espacios e infraestructuras tradicionales del conocimiento” das XII Jornadas Latinoamericanas de Estudios Sociales de la Ciencia y la Tecnología (ESOCITE), que tiveram lugar em Santiago de Chile, de 18 a 20 de julho de 2018.

Ciência Aberta, Ciência Cidadã, Ciência Comum

No dia 12 de abril participarei do seminário de pós-doutorado Ciência Aberta, Ciência Cidadã, Ciência Comum com a apresentação final de minha pesquisa “Hackerspaces e inovação de base: um estudo da experiência brasileira” junto ao Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação, vinculado ao IBICT e UFRJ.

Crowdfunding para a Ciência

Por Victor Barcellos

A iniciativa Entropia Coletiva de pesquisadores da UFRJ, considerado o primeiro crowdfunding científico do país, é importante não apenas porque viabiliza financeiramente as pesquisa, mas também porque aproxima a Ciência dos cidadãos em geral.

Guima San - o hacker do monitoramento ambiental

Pense num projeto de Ciência Cidadã utilizando hardware aberto para o monitoramento ambiental. Muito provavelmente encontrará o nome de Guima San entre seus desenvolvedores. Atuando em diversas frentes, do pioneiro Metareciclagem a instalações artísticas, ele tem se dedicado nos últimos anos a projetos como InfoAmazonia, HiperGuardiões e Coletivo Urbano. Nesta entrevista ao Em Rede, Guima conta um pouco de sua trajetória e detalha essas iniciativas que, segundo ele, têm servido de contraponto às análises oficiais de órgãos governamentais.   

Afinal, o que é Ciência Cidadã?

A Ciência Cidadã vai muito além de projetos crowdsourcing, nos quais cidadãos colaboram com pesquisas coordenadas por cientistas. Ao redor do mundo, diversos espaços não institucionais têm sido palco de pesquisas e experimentações realizadas por coletivos formados por leigos e cientistas, que definem de forma democrática desde seu escopo e até seus desdobramentos. Conheça algumas delas.

Ciência cidadã e o birdwatching

Victor Barcellos

A participação do público em pesquisas científicas por meio de tecnologias digitais estão mudando o que se entende por Ciência. Novos atores passam a fazer parte do processo, novas possibilidades de investigação se abrem e a questão da legitimação dos dados encontra novos desafios. Entretanto, diversas áreas do conhecimento estão se beneficiando dessas práticas, como é o caso da ornitologia, ramo da Biologia responsável pelo estudo das aves.

Ciência cidadã e laboratórios cidadãos

Está no ar o novo número da Liinc em Revista com o dossiê Ciência cidadã e laboratórios cidadãos. A publicação traz artigos teóricos e relatos de experiências abrangendo temas como Cultura Maker, Hackerspaces, Ciência Cidadã, Rádio Digital, Mapas do 15M, Residência Artística, entre outros. Leitura obrigatória para quem se interessa em acompanhar e refletir sobre os espaços alternativos de produção de conhecimento na atualidade.

Comunicação científica para além da divulgação

Victor Barcellos

A Ciência moderna, baseada no método cartesiano¹, condicionou-se a seguir basicamente os seguintes passos: escolha de um problema, definição das hipóteses, experimentação, avaliação dos resultados e divulgação. Sendo assim, o papel dos cidadãos de fora da academia se resumiria em ser público-alvo das verdades descobertas pelos cientistas. O público geral seria, assim, uma massa passiva no processo, presente apenas no último estágio da pesquisa, a quem a informação se endereçaria.

Páginas

Subscrever RSS - Ciência Cidadã